Simpósio “Unicamp e Direitos Humanos: pesquisas e ações”

Promovido nos dias 4 e 5 de outubro de 2018 pelo Comitê Gestor do “Pacto Universitário pela Promoção da Valorização do Respeito à Diversidade, Cultura da Paz e Direitos Humanos” da Unicamp, o Simpósio “Unicamp e Direitos Humanos: pesquisas e ações” promoveu o debate a cerca do papel da universidade pública na promoção e consolidação dos direitos humanos no país.

Construído para apresentar à comunidade universitária as diversas ações e pesquisas em desenvolvimento e incentivar o diálogo acadêmico, o Simpósio contou com a participação de 45 palestrantes entre professores, funcionários técnico-administrativos e discentes.  Na abertura do Simpósio o Reitor da Unicamp, Prof Drº Marcelo Knobel, apresentou a orientação de uma gestão voltada para os Direitos Humanos, reconhecendo as deficiências da Universidade em seus 50 anos de existência: “Precisamos mover a Universidade para o debate e ações efetivas”.

Ainda em seu discurso de abertura Knobel, manifestou preocupação com a conjuntura atual. “Diria até que é uma situação um pouco assustadora. A perspectiva é de um futuro bastante incerto, difícil do ponto de vista, o que tem influência na Universidade. Mas, nesse momento, acho mais importante a questão da preservação dos direitos do cidadão, da democracia como bem maior da nossa sociedade. Temos 30 anos de Constituição, ou seja, é bem recente a democratização do país e a estabilidade dessa democracia ainda é muito frágil. Quero lembrar a todos que façam uma escolha consciente, pensando em candidatos que tenham o respeito a esses valores, que são fundamentais para a universidade pública e o país como um todo.”

O AEL participou do evento com a palestra “Memória e Direitos Humanos: missão e práticas do AEL/IFCH”, apresentada, no dia 4, pelas funcionárias Maria Dutra e Marina Rebelo, do setor de Difusão do Arquivo.  Além da mesa no primeiro dia, a comunidade do IFCH marcou presença na mesa “A memória dos direitos humanos na Unicamp”, com a funcionária aposentada e Promotora Legal e Popular, Magali Mendes, e a professora do Departamento de Ciência Política e ex-Diretora do AEL, Drª Angela Araújo.

O evento foi coordenado pela Profª do Departamento de História e Coordenadora do Observatório de Direitos Humanos da Unicamp, Néri de Barros Almeida. Acompanhe as atividades do Observatório pela página do https://www.facebook.com/ODH.Unicamp/.