As Cores da Cidadania: captação de acervo para o AEL

O AEL recebeu no dia 04 de setembro Fátima Evangelista, neta do Sr. Benedito Evangelista (1902-2000), que assinou o termo de doação da documentação produzida e acumulada pelo seu avó.

“Seu” Benedito Evangelista, como era conhecido, foi ativo participante de várias entidades negras fundadas na cidade de Campinas na primeira metade do século XX, como a Corporação Musical, A Liga Humanitária e a Federação Paulista dos Homens de Cor. Nascido em 28 de fevereiro de 1902, estudou e lecionou no Colégio São Benedito, se tornando o guardião da memória do patrimônio dessas entidades. 

A doação dessa documentação ao AEL faz parte do Projeto "As Cores da Cidadania: Os Clubes Negros do Estado de São Paulo (1897-1952)" desenvolvido pelo Centro de Pesquisa em História Social da Cultura (Cecult) e coordenado pelo Prof. Mário Augusto Medeiros da Silva. O projeto busca captação, preservação e organização de fontes sobre o associativismo negro pós abolição, matéria ainda pouco estudada na academia.

Tais fontes registram a experiência coletiva de homens e mulheres daquele grupo social no estado paulista, especialmente no que diz respeito à organização autônoma em associações historicamente nomeadas como sociedades beneficentes, recreativas, grêmios, sociedades, clubes (contemporaneamente denominadas clubes sociais negros por seus ativistas), segregadas pela diferença étnica e criadas como formas de atuação face ao preconceito e discriminação raciais enfrentados. Buscavam criar espaços de sociabilidade, auxílio, recreação, instrução, lazer, apoio mútuo e solidário aos associados negros que não encontravam lugar nas instituições correlatas não-negras.